• Viva Guarapuava

Autoridades destacam o projeto modelo da Cooperaliança

Projeto da Cooperaliança Carnes Nobres prevê abater 345 cabeças/dia, entre bovinos e ovinos. O investimento total na nova unidade fabril é de R$ 83 milhões, com a geração de 219 empregos diretos e outros 373 indiretos


Principal produtor de proteína animal do País, com destaque para as carnes de frango, porco, peixes, leite e ovos, o Paraná avança também no abate de cordeiro e gado de corte. Com apoio das linhas de crédito e programas fiscais do Governo do Estado, o novo projeto da Cooperaliança Carnes Nobres, iniciado oficialmente nesta quinta-feira (06), prevê abater, entre os diferentes animais, 345 cabeças/dia. O investimento total é de R$ 83 milhões, com a geração 219 empregos diretos.


O secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, participou da inauguração da nova unidade industrial, em Guarapuava, na Região Central do Paraná – a cerimônia integra as celebrações do aniversário de 70 anos do distrito de Entre Rios, onde está localizado o frigorífico.

“O Paraná nunca teve grande escala na produção da carne de gado, mas sempre teve muita qualidade. E foi isso que norteou esse investimento estratégico da Cooperaliança que vai, sem dúvidas, ajudar o Estado a ganhar qualidade e também volume”, afirmou.


O secretário destacou o bom momento do agronegócio paranaense. Lembrou que o Paraná bateu recorde na produção de carne de porco no terceiro trimestre de 2021, com o maior número de animais abatidos desde 1997, início da série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo maior produtor nacional, abateu 2,8 milhões de suínos entre julho e setembro, com a produção de 269,5 mil toneladas de carne.


A diretoria da Cooperaliança, investimento pensado dentro dos mais modernos padrões do setor, com instalações de última geração à seleção do produto, entre os mais disputados no mercado nacional de carnes


O Estado também manteve a liderança no abate de frango, sendo responsável por um terço da produção avícola do País. No terceiro trimestre, foram abatidas 518,3 milhões de aves e produzidas 1,2 milhão de toneladas de carne.


Já o abate de gado de corte no terceiro trimestre do ano passado, uma das especialidades da Cooperaliança, foi maior que nos primeiros três meses de 2021. Foram abatidas, entre junho e setembro, 299.848 cabeças. A produção estadual de carne bovina no período foi de 77,2 mil toneladas, confirmando o Paraná entre os dez maiores produtores nacionais da proteína.


“Por isso reforço a importância deste investimento estratégico, que gera emprego e renda a uma importante região do Paraná”, disse Ortigara.


VALOR DA PRODUÇÃO


Dados da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) referentes ao período entre 2019/2020 indicam que o rebanho paranaense conta com 8 milhões de cabeça de gado. A produção de carne de boi movimentou 404 mil toneladas e R$ 5 bilhões em Valor Bruto da Produção (VBP).


Parte dessa arrecadação veio do comércio exterior. O Paraná exportou para 43 países no período – Israel (32%), Hong Kong (29%), Uruguai (11%), Chile (8%) e Rússia (8%) foram os principais destinos.

Números que devem avançar significativamente nos próximos anos. Ortigara reforçou que a conquista do selo de área livre de febre aftosa sem vacinação, em maio do ano passado, vai permitir aos produtores paranaenses negociarem a carne com mercados mais exigentes.


“Temos qualidade e a garantia de um produto com reconhecimento sanitário. Isso vai ampliar horizontes”, afirmou o secretário.


FRIGORÍFICO

A construção da sede própria e da planta industrial da Cooperaliança Carnes Nobres em Guarapuava começou em 2014, com o objetivo de ganhar mercado internamente, mas também de olho na exportação para outros países, especialmente após a conquista pelo Paraná da chancela internacional de área livre de febre aftosa sem vacinação.


“Nosso produto tem qualidade e procedência, habilitada pelo serviço de inspeção federal. Já estamos em tratativas com o Japão e pensamos sim em entrar nesses mercados mais exigentes”, destacou o presidente da Cooperaliança, Edio Sander.


Além do frigorífico, o complexo inaugurado nesta quinta-feira (06) abrigará também os escritórios dos projetos bovinos e ovinos, além do departamento administrativo.


O investimento de R$ 83 milhões da cooperativa contou com o apoio das linhas de crédito do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e de incentivos fiscais do Governo do Estado.

O frigorífico tem 75 mil metros quadrados e capacidade para abater 345 animais/dia entre bovinos e ovinos. São 219 empregos diretos e outros 373 indiretos, nas propriedades dos cooperados.


A Cooperaliança Carnes Nobres começou suas atividades em 1998. Atualmente são 147 cooperados em 61 municípios do Paraná. “Nós temos o desafio de estar entre aqueles que produzem a carne de melhor qualidade do mundo. Para isso, esse projeto é essencial. Uma data histórica para todos os cooperados”, comentou Sander.


“A Cooperaliança é uma empresa diferenciada, moderna e tecnológica, que com essa ampliação vai ajudar muito Guarapuava. Investimento que gera renda para a população e tributos para a cidade, algo essencial nesse momento de abalo em razão da pandemia”, afirmou o prefeito da cidade, Celso Góes.


AGRÁRIA


Também nesta quinta, a Cooperativa Agrária, de Entre Rios, inaugurou uma das mais modernas unidades de multigrãos do País.


“A unidade nasceu para atender aquilo que o cliente quer. A Agrária e seus cooperados perceberam as oportunidades e estão atendendo a isso”, disse Ortigara. “Mostra a fé inabalável em nosso futuro, apesar das adversidades, e mostra a confiança na capacidade de o Brasil ser o celeiro do mundo”.


Segundo o presidente da Agrária, Jorge Karl, a unidade é uma resposta aos pedidos dos cooperados e às exigências do mercado. “Produzimos sob demanda dos clientes”, afirmou.


A Unidade Multigrãos teve investimentos de R$ 32 milhões. Ali será feita recepção de até 200 toneladas por hora de produtos, particularmente feijão e cereais. Os equipamentos possibilitarão beneficiamento de 20 toneladas por hora. A edificação reserva 2 mil metros quadrados para armazenamento dos produtos.


SICREDI – Também como parte das comemorações do aniversário do distrito, a cooperativa de crédito Sicredi inaugurou sua nova sede. “Vai facilitar a vida para sobrar mais tempo para desenhar negócios para investimento, trazer desenvolvimento e gerar oportunidades”, disse Ortigara.



mapa antigo gp.jpg

Ano de 1819 lembra o ato formal de fundação da Freguesia de Nossa Senhora de Belém 

gp hoje.jpg

SÉRIE
Guarapuava é a gente que faz 

tropeiros.jpg

Documento original assinado em 1818 por Joaquim de Marçal nunca foi encontrado

DEIXE SUA OPINIÃO

Obrigado!