• Viva Guarapuava

Guarapuava é referência no Paraná com o programa "Família Acolhedora"

16 de abril de 2022

O encontro realizado dia 13 do Serviço Família Acolhedora serviu para ratificar uma realidade: o programa executado em Guarapuava é referência no Paraná, segundo a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SEMADS). A coordenadora e assistente social, Regiane Cristina Lopes de Moraes, reforça que, devido ao trabalho desenvolvido pela equipe de Guarapuava, o município conseguiu chegar a esse estágio.

“Desde o início do serviço, quando estávamos planejando a implantação no município, as pessoas diziam que não daria certo, mas acreditamos e hoje, somos o segundo município referência no Paraná em acolhimento familiar. E neste momento de Páscoa, que é um momento de renascimento, nós paramos para pensar em cada uma das crianças e famílias que passaram por nós, vendo que o serviço mudou a vida de cada uma delas”, destacou.

Desde 2017, o serviço já atendeu 114 crianças e adolescentes, devido a parceria entre a Prefeitura de Guarapuava, Ministério Público e Poder Judiciário. De acordo com a juíza da Vara da Infância e Juventude de Guarapuava, Dra. Christine Kampmann Bittencourt, o serviço minimiza os impactos da espera sobre as crianças e adolescentes, enquanto os processos seguem na justiça.

“Para a gente que está lá que tem de decidir a vida deles, vocês não sabem como é importante a gente saber que eles estão bem, que eles estão com vocês. Enfim parabenizo mais uma vez vocês por essa maravilha que é o ter essa família Acolhedora em Guarapuava”, enfatizou a juíza em seu discurso.

PROGRAMA


As famílias habilitadas acolhem temporariamente em suas casas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade encaminhados pela Justiça. Elas recebem um subsídio para auxiliar nas despesas e são acompanhadas diariamente pela equipe do serviço.

“Nós estamos no Família Acolhedora há um ano e dez meses. Nós já acolhemos oito crianças, da onde o que mais demorou foi um nenê que chegou com dois meses em casa e ele ficou onze meses. Para nós, acolher é um ato de amor, a gente procura fazer um pouco melhor a vida de cada criança, visando suprir as necessidades afetivas que eles têm”, comentou uma das famílias do serviço.

As ações de Páscoa da Semads também estão acontecendo em todas as unidades do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

mapa antigo gp.jpg

Ano de 1819 lembra o ato formal de fundação da Freguesia de Nossa Senhora de Belém 

gp hoje.jpg

SÉRIE
Guarapuava é a gente que faz 

tropeiros.jpg

Documento original assinado em 1818 por Joaquim de Marçal nunca foi encontrado

DEIXE SUA OPINIÃO

Obrigado!