• Viva Guarapuava

Unati comemora retorno à presencialidade com realização de aula inaugural

24 de março de 2022


Foram dois anos longe, sem encontros. Afinal, ao longo de toda a pandemia, as atividades da Unati, que é a Universidade Aberta à Terceira Idade da Unicentro, foram realizadas a distância, sempre com a mediação de um dispositivo eletrônico, como computador, tablet ou celular. Agora, com a retomada dos encontros presenciais, os participantes do grupo comemoram a possibilidade de poder interagir de perto e ter mais opções de atividades. “Pretendo voltar para vários grupos – de dança, de línguas – que eles oferecem. Eu acho que isso é muito importante, porque depois de uma idade você tende a se acomodar”, conta Vera Lúcia Souza, de 64 anos, uma das integrantes da Unati, em Guarapuava. “Eu participo da Unati porque tem vários benefícios. Eu faço a hidro, que me ajuda muito porque eu tenho artrose; eu faço pilates. A amizade, os encontros, tudo é coisa boa para a gente”, emenda Maria Leoni Carlos, outra unatiana, de 71 anos.

A retomada das atividades presenciais foi festejada também pela coordenação do projeto. Afinal, a ação extenionista, com o passar dos anos, explica Maria Regina Vargas, deixou de ser apenas um passa tempo na vida de quem se aposenta, passando a ter papel fundamental para um envelhecimento saudável por parte dos idosos. “O programa de extensão Universidade Aberta à Terceira Idade nasceu da necessidade das universidades públicas, em princípio, de oferecerem à população que estava envelhecendo uma oportunidade de se requalificar ou ocuparem o tempo que passava a sobrar após a aposentadoria. Hoje, os programas estão mais voltados à gerontologia, encarando o processo de envelhecimento como um processo natural da vida – não necessariamente uma etapa da vida onde a doença seja determinante. Então, uma prevenção à saúde”, diz a coordenadora do projeto na Unicentro.

E o envelhecimento saudável foi o tema da aula inaugural das atividades da Unati nesse ano de 2022. Para isso, o convidado foi o médico David Figueiredo, que também é professor da Unicentro e chefe do Departamento de Medicina. A palestra dele teve como título “Câncer: reduzindo a incidência e aumentando a cura”. “A incidência do câncer tem um aumento significativo quanto a idade. Então, é fundamental que esse público conheça os fatores de risco das principais neoplasias; saiba como lidar do ponto de vista da prevenção primária, evitando o surgimento; e, também, do ponto de vista de prevenção secundária, buscando o diagnóstico precoce, quando houver manifestações”, detalha David. Acordo entre Unati e Departamento de Medicina prevê consultas eletivas para os participantes do projeto

Informação compartilhada, recado entendido. “Ficou muito enfatizado isso. Nós não podemos parar. O parar gera doença, o parar gera câncer, conforme o doutor David falou”, observou Vera Lúcia, ao final da palestra.

A presença do chefe do médico na aula inaugural da Unati teve um segundo motivo. Isto é, o anúncio de uma parceria entre o Departamento de Medicina e o projeto de extensão. O acordo firmado prevê atendimento médico gratuito aos unatianos pelos alunos do curso de Medicina, sob supervisão dos médicos residentes do programa de Clínica Médica e pelos professores do Departamento. “Serão consultas eletivas, onde estarão sendo acompanhados e sob supervisão dos preceptores da Residência em Clínica Médica. Então, isso é algo muito significativo. Eu acho que pode contribuir, trazer mais unatianos novos desse projeto de extensão que já tem feito algo muito significativo na Unicentro”, finaliza David.

mapa antigo gp.jpg

Ano de 1819 lembra o ato formal de fundação da Freguesia de Nossa Senhora de Belém 

gp hoje.jpg

SÉRIE
Guarapuava é a gente que faz 

tropeiros.jpg

Documento original assinado em 1818 por Joaquim de Marçal nunca foi encontrado

DEIXE SUA OPINIÃO

Obrigado!